Olá amigos corredores, obrigado por sua visita! Se gostou do nosso blog, indique-o para seus amigos.

Hello, my friends! welcome to Mundo das corridas! If you like this space, please share it with your friends.

Dzień dobry, drogi czytelniku, witaj w blogu Mundo das corridas! Dziękujemy za wizytę. Jeśli nasz blog ci sie spodobał, poleć go swoim znajomym.

!Hola! , amigos . Sea bienvenido y si le gustó mi blog, recoméndelo a sus amigos.

3 de dezembro de 2014

OPERAÇÃO DESARTICULA SUPOSTA QUADRILHA QUE FRAUDAVA CORRIDAS DE RUA.

OLHA AÍ GALERA!!!
DEVAGAR VÃO APARECENDO OS RESPONSÁVEIS POR LAVAR DINHEIRO UTILIZANDO UM DOS  ESPORTES ( A CORRIDA DE RUA).
TEM MUITA GENTE ENRIQUECENDO UTILIZANDO A CORRIDA DE RUA COMO ALVO.

Uma operação da Polícia Civil do Distrito Federal deflagrada na manhã desta terça-feira (2/12) visa desarticular uma suposta organização criminosa acusada de desviar dinheiro da Federação de Atletismo do DF (FAtDF). Entre os suspeitos estão o presidente da federação, o coronel da reserva da Polícia Militar Paulo Roberto Maciel da Silva, dirigentes da entidade esportiva e funcionários das administrações regionais do Guará e do Gama. A investigação conduzida pela Delegacia de Combate ao Crime Organizado (Deco) demonstrou que, no período de um ano --de maio de 2012 a junho de 2013-- a FAt promoveu pelo menos 20 corridas de rua e, em pelo pelo menos cinco delas, havia indícios de fraude.

Os investigadores descobriram que a Secretaria de Fazenda do DF repassou à entidade R$ 197 mil para o custeio desses cinco eventos, todos realizados no Guará e no Gama. A prestação de contas dos gastos com as provas de rua teria sido feito por meio de documentos falsos. Num evento ocorrido no Gama, em setembro de 2012, uma empresa chamada Opinar ficou responsável pela emissão das notas fiscais.


Chamou a atenção o fato de o dono ser o diretor administrativo da Federação de Atletismo, Laércio Carlos Rodrigues, também investigado pela Deco. Durante as diligências, os agentes da unidade especial da Polícia Civil constataram que a Opiniar nem sequer possui sede no endereço constante junto à Receita Federal.


Três corridas realizadas no Guará também estão sob suspeita. Em todos os contratos a Assessoria Técnica da Administração Regional da cidade optou pela inexibilidade de licitação. O argumento era de que não havia empresas no mercado capazes de organizar tais eventos. No entanto, a própria FAt, em ocasiões anteriores, já havia celebrado parcerias com inúmeras entidades com experiência no ramo.


Outro contrato firmado entre a FAt e a Administração do Guará mostra que, sem qualquer detalhamento de preço, o presidente da instituição calculou R$ 50 mil para a realização da 4ª Corrida de Rua do Guará, realizada em 15 de maio de 2012 . O valor é muito superior ao avaliado na mesma prova realizada no ano anterior, quando foram solicitados ao governo um incentivo de R$ 2 mil.

Ou seja, em apenas um ano, o aumento foi de 2.500%. Os servidores da Administração Regional Mauricélio Messias de Matos e Flávio de Almeida Felinto, à época gerente de esporte e diretor de obras, respectivamente, foram responsáveis pela elaboração do projeto e também estão entre os alvos da operação da Deco. 


ACHO QUE SE O MINISTÉRIO PÚBLICO DER UMA GERAL EM ALGUMAS CORRIDAS QUE ACONTECEM AQUI NO NOSSO ESTADO, O ESPÍRITO SANTO, ENCONTRA IRREGULARIDADES TAMBÉM .

Nenhum comentário: