Olá amigos corredores, obrigado por sua visita! Se gostou do nosso blog, indique-o para seus amigos.

Hello, my friends! welcome to Mundo das corridas! If you like this space, please share it with your friends.

Dzień dobry, drogi czytelniku, witaj w blogu Mundo das corridas! Dziękujemy za wizytę. Jeśli nasz blog ci sie spodobał, poleć go swoim znajomym.

!Hola! , amigos . Sea bienvenido y si le gustó mi blog, recoméndelo a sus amigos.

28 de junho de 2013

PERGUNTANDO AO DOUTOR 2 !!! DOR NA VIDA DO ATLETA... SERIA INEVITÁVEL?


Dor na vida do atleta: seria inevitável?

Um ser humano que se propõem a cada dia colocar o corpo em um limite fisiológico acima do que ontem, isto é, submeter o organismo a uma condição de sobrecarga e esperar dele superar e compensar para que o próximo esforço também seja vencido, pode ter que se habituar à dor no seu dia a dia?
Essa pergunta aparentemente é fácil de responder pela associação quase de 100% de dor a vida esportiva, mas quando a dor é aguda? E crônica? 
A dor é um dos mecanismos de adaptação, sobrevivência e interação com o meio ambiente mais sofisticado que o corpo adquiriu com a evolução, por meio dela é capaz de responder e se defender de um fator lesivo, que gera agressão com riscos a integridade do corpo humano.
Ao se falar em dor no atleta, excluindo a dor neuropática (lesão de nervos, cérebro ou medula), uma raridade no esportista, o que mais há possibilidade são fatores periféricos que geram estímulos sensitivos, isto é álgico, como músculos, tendões, ossos, cartilagens entre outros.
Qualquer agressão seja por traumas diretos, esforços repetitivos, excessos de sobrecarga aguda por exemplos geram um processo inflamatório, que causam dor, edema, e incapacidade funcional por isso tão indicado por médicos, os famosos anti-inflamatórios e gelo, aqui falamos de dor aguda, evidência de lesão ativa.
Mas nos casos que a dor se perpetua além da inflamação aguda, ou não melhoram satisfatoriamente com uso ás vezes longo de anti-inflamatórios o que estaria acontecendo? Na qual a lesão já não justifica tamanha dor e limitação?
Nesse caso o processo de dor crônica se faz presente, onde há a sensibilização central (medula e cérebro) o que determina principalmente a dor, incapacidade e limitação no treino.
A partir da dor crônica o tratamento muda, necessitando conhecimento médico do processo de sensibilização para sua resolução, e componentes musculares como miofasciais, déficits de micronutrientes, ajustes biomecânicos e no treino passam ser fundamentais para o sucesso! Para evitar a perpetuação do estímulos menores, porém contínuos e sensibilizadores da dor.
Logo a dor aguda muitas vezes pode ser inevitável, como em todo ser humano, mas sua cronificação pode ser tratável mesmo que isso não seja tão fácil!
Abraços!
POR: DR. FABRÍCIO BUZATTO - MEDICINA NO ESPORTE

SEGUE UMA OPINIÃO DE UM AMIGO COLABORADOR DO MUNDO DAS CORRIDAS - JÚLIO DE ITAPUÃ

 Luiz tenho visto muita gente empolgada c/ as corridas e muitos quase q. dobrando kilometragens s/ talvez um acompanhamento ou conhecimento do q. pode acontecer.Fui a um ortopedista q. por sinal pratica esportes e tbém corre,ele me disse q. tem atendido muita gente c/ contusão,principalmente os q. fazem treinamentos longos e as vezes ficam s/ poder corre,ele citou q. é preferível a pessoa fazer corridas mais curtas,mais sempre correr do q. ser a sua última corrida e dar tbém descanso ao corpo.Fica aí a dica p/ aos q. correm,pois tenho experiência própria e já sofri contusões por isto e fiquei quase 6 meses s/ .Ai Luiz pode postar no seu blog.Grato.Julio de Itapuã -Espero poder ajudar de alguma forma.


Nenhum comentário: